O MR.BANINHA ADVERTE: "O Uso continuado deste blogue, causa histeria colectiva, dores no alto ventre, micoses várias, leves sintomas de Tourette, e uma incapacidade inexplicavel de pronunciar «Zingarelho» sem provocar tremuras no lábio superior..."

O PODER DA CONA...

Aqueles que pensam que as mulheres ainda têm de conquistar muita coisa, para conseguirem a igualdade de direitos, estão muito enganados! Meus amigos a batalha já está perdida, e isto está tudo fodido. Não vou entrar no âmbito da sociedade em geral, porque nunca mais acabava, mas vou cingir-me ás relações entre casais. Ora, vejamos:

O poder da cona nasce, a partir do momento em que ela é uma coisa muito desejada, e que com o seu uso directo ou indirecto, a sua dona obtenha determinado objectivo.Pode até ser uma definição um pouco simplista mas é real, mas passo a explicar. Num determinado tipo de relacionamento estável, seja ele namoro ou casamento, a coisa passa por três grandes fases:

A primeira fase " da descoberta ", onde ambos se dão a conhecer mas escondendo ao máximo os defeitos de cada um, é um período onde ambos falam imenso, muitos risos, ele nem olha para as outras, aqui ainda podemos sair com os amigos que não faz mal, quase tudo é autorizado e ela nunca tem dores de cabeça ou coisas similares, e este período pode prolongar-se até ás primeiras fodinhas.

Depois temos a segunda fase do " agarrar o gajo ", este é o período que eu gosto mais, mas é o mais curto. É o período com mais fodas dadas, é em todo lado, ela esta sempre disposta a tudo, ainda podemos sair com os amigos, este maravilhoso período dura, dependendo do objectivo da gaja os primeiros 4 a 6 meses do namoro ou até ao 3 ou 4 mês depois do casamento.

Aí começa o período da terceira fase que costumo chamar; " estás fodido ". Período este onde ela começa a exercer todo o poder que tem com a sua bendita cona. E como ela faz isso? Simples... cortando as fodas. Para os mais confusos, passo a explicar mais detalhadamente.

Durante o período do agarrar o gajo, um gajo habitua-se rapidamente ao que é bom, e pensa que a coisa vai durar para sempre, todos os dias uma fodinha, se não é todos os dias é porque foi mesmo impossível. Um gajo nessa altura já não dá importância a quase nada, a não ser a ela. Quase que não vemos os amigos, só porque sabemos que podemos estar a desperdiçar alguma fodinha, Quando entramos neste estado, e ela ao analisar que este já não escapa, passa a fase do estás fodido, onde passamos a dar as ditas de três em três dias, que rapidamente passa a uma ou duas vezes por semana tornando-se cada vez mais rara a dita fodinha.

E tudo isto porquê? Simples, porque ela sabe, que nós na ilusão de voltarmos a ter aquela fase linda do agarrar o gajo, nós fazemos tudo o que elas querem, ou seja, ela manipulam-nos de uma forma muito subtil de forma a levar-nos a atingir os seus objectivos, que podem ser vários, mas os mais comuns são: casar, comprar casa etc… E garanto-vos que todas as desculpas que elas possam dar para não dar a foda, é tudo mentira, senão vejamos algumas:

a) cansaço – os tomates eu mesmo cansado tenho sempre vontade de dar uma, e tenho a certeza que qualquer um de vós também, e se elas não dão é porque não querem.

b) Dores de cabeça – onde é que elas andavam essas dores de cabeça quando começaram a namorar? A dor de cabeça não impede de falar, comer, andar, trabalhar, ter umas discussões… Então porque é que há-de ser impeditivo de dar uma foda?

c) Muito trabalho ou tem muito que estudar - eu também tenho isso tudo, mas tenho sempre tempo para dar uma. Assim, elas nos vão manipulando com o poder da cona.


A teoria da pouca foda

Bem meus amigos, acredito que todos passaram pela fase inicial de um namoro (é certo que uns mais que outros mas isso não interessa), e nessa fase tudo é um mar de rosas, é montes de beijinhos, apalpadelas e claros chega a fase do "amor" que eu gosto de chamar foda.

È um mar de alegrias onde ela parece perfeita. Até aí tudo bem, mas há sempre um ponto, depois de ter-mos dado umas quantas fodas, que queremos saber se somos mais machos que o gajo anterior e como quem não quer a coisa… perguntamos algo do tipo: " Como foi com o teu ex – namorado? Ele também fazia amor como eu?" E é aí que entra a teoria da pouca foda. A minha experiência diz-me que em "quase" 100% dos casos a resposta obtida é do tipo:

"…sabes fofinho… como foram tão poucas vezes que fizemos amor que não posso comparar…mas garanto-te que contigo é muito melhor…", bem a nossa primeira reacção é de ficar que nem um peru com o peito cheio de ar e nos sentirmos os maiores.

Acreditem ou não, eu obtive esta resposta com gajas do norte, do centro e do sul do país. Até parece que andaram todas na mesma escola, e quando comecei a confrontar esta dura realidade com os amigos, comecei a pensar… foda-se, aqui há cona que cheira mal.

Eu pergunto, vocês acreditam nesta resposta de merda que as putas das mulheres nos dão? Pois, eu não… vamos lá a ver, puxem pela vossa memória e digam-me, se quando começaram a namorar e quando deram a primeira trancada se ficaram 6 meses de sequeiro sem voltar a tocar no material… os tomates é que ficaram, pode ter havido um pequeno período de espera uma ou duas semanas (variável conforme a gaja) mas depois, foi um período farto de fodas (que logo… logo se acaba, mas outro dia falo sobre isso). Então porque é que com o outro gajo haveria de ter sido diferente? Será que os anteriores namorados delas foram todos uns tansos e uns meias-fodas? Vocês conhecem algum gajo que goste de cona que podendo dar cem fodas vai dar só uma? Vamos lá ser realistas, elas foderam que nem doidas, é tudo uma questão de marketing, é como comprar um carro com 100000km e dizer que é quase novo… não me fodam… ou é novo ou não é. E com as gajas é a mesma merda, elas estão a vos "vender" uma treta para que vocês fiquem com o material pensando que está por usar ainda, esta semi-novo, mas podem ficar descansados, que o gajo que vai "vir" a seguir a vocês, vai apanhar a mesma história da carochinha (coninha). Tudo isto, faz parte de algo que é genético nas gajas, são todas umas virgens, até mesmo as putas, ou será que não há diferença? Para mim não há. O leitor que fique a meditar sobre o assunto.


As mamas


Qual é o homem que se preze que não goste de um belo par de mamas? Grandes , medias, pequenas, de diversas formas e feitios, mas não é sobre isso que vou falar, por mais que gostasse. Vou falar no facto de elas nos chamarem a atenção com altos decotes e com as mamas quase a saltar para fora, para depois quando ficamos a admirar o material elas ficarem todas fulas da vida, como se tivéssemos cometido um crime de pedofilia. Quantas vezes não vos aconteceu irem a passear na rua e ficarem hipnotizados por um belo par de mamas cujo o decote do vestuário deixa muito pouco raio de acção para a imaginação, e no momento que vão a levantar as orbitas oculares sai um sons tipo "parvo"…"porco"... ou então um olhar ameaçador ou de total desprezo e nojo. Claro que há aquelas que gostam… mas isso são outras putas que iremos falar adiante. Vamos a ver, elas quando vestem esse tipo de decote, já sabem de antemão que nós, os que gostamos de rola, vamos olhar e admirar… então porque é que é que têm esse tipo de reacção? Melhor ainda, quando vão ás compras, porquê que compram essas peças de roupa que nós tanto adoramos tirar nem que seja com a imaginação? O "pior" é quando é a nossa namorada que usa uma cena dessas, e nós dizemos-lhe "vais usar isso?", e elas respondem com a rapidez e eficiência que lhes é reconhecida, "claro amor, é para ti", obviamente que um gajo fica de peito todo inchado e todo orgulhoso, quando devia ficar era todo fodido, pois ela vai estar 8 horas a mostrar as mamas para todos os gajos do sitio onde ela trabalha, sem contar com os tarados (eu incluído) com quem ela se cruza na rua, e no fim de contas pouco ou nada vimos dessas mamas. Então qual a finalidade delas usarem esses benditos decotes?É aqui que entra a minha teoria, que elas são todas umas putas. Calma eu explico… não há gaja nenhuma que não tenha o seu dia organizado e planificado quando se levanta, e quando ela coloca o decote, ela já sabe que em determinado momento do seu dia, isso lhe vá ser útil para atingir um determinado objectivo, seja ele de que âmbito for, trabalho, escolar, social, amoroso, etc. Neste momento deve estar a pensar "bem... até aí já sabia eu!! ", pois ainda bem que não é do tipo corno manso, que nunca tinha reparado. Mas será que já tinha pensado, que quem usa o corpo para obter algo (€) de um homem são as putas, e que a forma de actuar delas não esta assim tão distantes dessas profissionais da rua? Será que usar um decote para que o professor da universidade dê mais um valor à menina, ou para que o patrão seja mais tolerante com atraso dela, não é um acto de putaria?

Decidi expor tudo aqui, preto no branco...para que elas saibam o que pensamos sobre elas, e que não andamos de olhos tapados. Isto tudo de uma forma assumida, foda-se assumido soa a gay, de uma forma aberta e sem pudor (de tomates).

Devem pensar, qual é o interesse deste gajo em expor isto...pois é nenhum... estou simplesmente a cagar-me para o que vocês pensam, e ainda mais do que elas pensam sobre isto.


Recebido por e-mail, por pessoa devidamente identificada...
Enviar um comentário
OBRIGADO PELA VISITA, E SE GOSTOU, RECOMENDE.